Phelps reduz expectativa para Londres. ‘Sei que não serão 8 medalhas’

Maior medalhista de ouro em uma única edição de Olimpíadas, nadador americano traça metas ‘do coração’ para últimos Jogos antes do adeus.

Talvez por estar próximo de seu adeus às piscinas, o nadador americano Michael Phelps se revelou pouco otimista para a disputa dos Jogos Olímpicos de Londres, que acontecem entre 27 de julho e 13 de abril. Acostumado a quebrar recordes mundiais, o atleta afirmou que não competirá com o mesmo objetivo de Pequim-2008, quando conquistou oito medalhas de ouro – maior número já obtido por um atleta em uma única edição.

Michael Phelps tem 16 medalhas olímpicas no currículo (Foto: AP)

Michael Phelps tem 16 medalhas olímpicas no currículo (Foto: AP)

– Sei que não serão oito medalhas de novo. Se vocês quiserem me comparar a essa marca, é decisão de vocês, não minha. Mas eu vou lá tentar alcançar metas que estão na minha mente e no meu coração. Se eu conseguir fazer isso e me divertir, então, é tudo isso o que importa para mim – disse o americano, em entrevista coletiva em Dallas (EUA).

Ao longo de sua carreira, Michael Phelps quebrou 37 recordes, disputou três Olimpíadas – Sidney-2000, Atenas-2004 e Pequim-2008 – e conquistou um total de 16 medalhas olímpicas (14 de ouro e duas de bronze). Mais uma vez, ele deixou claro que deixará as raias após os Jogos da capital inglesa.

– É meu vigésimo ano no esporte. Foi tudo o que fiz na minha vida. Uma das coisas mais importantes, que eu já disse, é que não quero continuar nadando depois dos 30 – disse o nadador de 27 anos.

Phelps precisa de apenas três medalhas para ultrapassar a marca da ex-ginasta Larissa Latynina, da extinta União Soviética. A russa é a maior vencedora da história das Olimpíadas, com 18 conquistas. No entanto, o americano dá sinais de que o alto rendimento ficou no passado.

– Quando eu me aposentar, quero olhar para trás e dizer que fiz tudo o que pude na minha carreira, seja ganhar 50 medalhas ou 16. Se eu puder dizer que fiz tudo que quis, acho que é o que importa – disse.

Ouro sem festa: Phelps vence 100m borboleta, mas faz cara feia em Xangai

Os tempos áureos ainda estão no passado. O esforço de Michael Phelps para voltar à melhor forma, no entanto, fica evidente a cada pulo na piscina. Se ainda não consegue superar Ryan Lochte quando o compatriota está em uma das raias ao lado, o americano ainda não conhece outro rival à altura. Neste sábado, o maior vencedor olímpico conquistou seu terceiro ouro – o segundo individual – no Mundial de Xangai, nos 100m borboleta. Com o tempo de 50s71, não foi páreo para mais ninguém no Centro Esportivo Oriental. Não houve, no entanto, qualquer sinal de festa. Pelo contrário: soltou, descontente, uma careta logo após olhar o resultado no placar. Phelps ainda está longe de ficar satisfeito.

Sem o rival Ryan Lochte ao lado, nadador americano conquista sua segunda vitória individual no Mundial, mas sai da piscina sem comemorar triunfo

Sem o rival Ryan Lochte ao lado, nadador americano conquista sua segunda vitória individual no Mundial, mas sai da piscina sem comemorar triunfo

A prata ficou com o polonês Konrad Czerniak, com 51s15. O pódio foi completado pelo também americano Tyler McGill, com 51s26. O queniano Jason Dunford, que ficou marcado pelo protesto com os polegares para baixo após a vitória de Cesar Cielo nos 50m borboleta, cegou em quinto. Campeão no Mundial de Roma, Phelps mantém o título mundial da prova.

Com o melhor tempo das semifinais, Phelps nadou a final na raia 4. Mais uma vez, segurou o fôlego nos primeiros 50 metros, alimentando a esperança dos rivais. Na virada, no entanto, o americano, sem sustos, acelerou. Sem ameaças, aumentou o ritmo e, tranquilo, bateu em primeiro.

Ao perceber a vitória, nem comemorou. Olhou para o placar, tirou a toca e fez cara feia. Sem esboçar qualquer sorriso, saiu da piscina de cabeça baixa. Acostumado a carregar suas medalhas de ouro no peito, Phelps se manteve calado. O trabalho para que sua despedida das piscinas – nos Jogos de Londres, no ano que vem – seja à altura do que já conquistou está apenas no início.

Antes do ouro nos 100m borboleta, Phelps só havia vencido, sozinho, os 200m borboleta. Ao lado do revezamento americano, levou o ouro também no 4x200m livre e um bronze no 4x100m livre. Contra Lochte, no entanto, ainda não triunfou: caiu nos 200m livre e 200m medley.

Confira os tempos da prova:

1) Michael Phelps (EUA) – 50s71
2) Konrad Czerniak (POL) – 51s15
3) Tyler McGill (EUA) – 51s26
4) Jason Dunford (QUE) – 51s59
5) Takuro Fujii (JAP) – 51s75
6) Evgeny Korotyshkin (RUS) – 51s86
7) Joeri Verlinden (HOL) – 52s21
8) Geoff Huegill (AUS) – 52s36

Mundial de Shangai ao vivo pela internet

Trasmissão ao vivo do mundial de Shangai:

As eliminatórias acontecem a noite, a partir das 22h e as finais pela manhã, a partir das 7h, sempre no horário de Brasília.

Lista de Links